Secretária ubiratanense participa de Congresso Internacional de Saúde Pública em Cuba

 

A secretária municipal de Saúde de Ubiratã e presidente do Cosems, Cristiane Pantaleão, participou na última semana, do Congresso Internacional de Saúde Pública, realizado em Havana, capital de Cuba. O evento contou com representantes da saúde de todo o mundo que se reuniram para abordar e discutir assuntos como estratégias para melhorar a organização da atenção básica (funcionamento das unidades de saúde), inovações na vigilância em saúde, na regulação das especialidades médicas e na saúde mental.

 

Cuba tem um dos melhores serviços de saúde pública e educação do mundo, totalmente gratuito, sendo o primeiro país do mundo certificado e recertificado por ter eliminado a transmissão materno-infantil de HIV e sífilis congênita. Neste país da América Central a taxa de mortalidade infantil é de 4 para cada 1.000 nascidos vivos. (No Paraná, a média é de 10 para 1.000 nascidos vivos). Lá existem 761 tipos de medicamentos disponibilizados (488 de produção nacional e 273 importados), mais 153 linhas de produtos naturais. A esperança de vida ao nascer de 78,5 anos (80,5 para mulheres e 76,5 para homens). Cuba também já teve enfermidades eliminadas: pólio, malária, tétano neonatal, difteria, sarampo, rubéola, síndrome rubéola congênita e parotidites. O Sistema Único de Saúde é centrado nas pessoas e o planejamento integrado entre todos os setores.

 

Também foi apresentado experiências de vários países que se destacam na organização da saúde e em alguns temas específicos como controle de vetores, como Espanha, Alemanha, Estados Unidos, México, Colômbia, Brasil entre outros. “Apesar de termos diferenças na organização política, econômica e cultural entre alguns países, sabemos que há um objetivo em comum: fazer o melhor possível para saúde da nossa população”, comentou Cristiane.

 

Outro assunto abordado e de grande importância é a formação dos profissionais de saúde e da população em geral, onde o Brasil ainda tem muito a avançar, principalmente na integração do ensino com o serviço. “Precisamos entender que a educação é a base de qualquer possibilidade de mudança e melhora da qualidade de vida do ser humano. Garantir os direitos constitucionais exige de todos nós um esforço em pensar e praticar a igualdade, respeito ao próximo e o compromisso com o recurso público. Temos no Brasil ótimas ações voltadas ao atendimento da população, muitos programas são referência mundial, mas sabemos que podemos fazer mais e melhor. Somos um país grande, com uma diversidade cultural, e todos juntos, respeitando as diferenças vamos caminhando para o bem comum”, conclui a secretária ubiratanense, Cristiane Pantaleão.

Comentários