Social 

Prefeito Baco é destaque na Revista da Amop; confira a entrevista com o gestor ubiratanense

O prefeito de Ubiratã, Haroldo Fernandes Duarte – Baco foi o entrevistado na edição número 120, referente ao mês de outubro de 2018 da Revista da Amop – Associação dos Municípios do Oeste do Paraná. O gestor ubiratanense foi o entrevistado das páginas amarelas da Revista da Amop, seguindo a ordem hierárquica da atual diretoria. Baco é o presidente do Conselho Fiscal da entidade municipalista. A revista destaca que Baco está no exercício do segundo mandato consecutivo de prefeito e que também já foi vereador por três legislaturas, sendo inclusiva presidente da Câmara Municipal.A publicação relata que o prefeito de Ubiratã se consolida hoje como uma das principais lideranças regionais. Na entrevista, Baco fala sobre o avanço das ações da Itaipu sobre os municípios da região, a força do agronegócio,representatividade política e outros assuntos. Acompanhe abaixo a entrevista do prefeito Baco.

REVISTA AMOP – Na opinião do senhor, qual é a importância da Amop no apoio das ações técnicas e políticas executadas pela Prefeitura de Ubiratã?

BACO – A AMOP, uma das maiores associações municipalistas do Paraná tem um papel muito importante para o município de Ubiratã,principalmente no que se refere às ações técnicas. Nós temos utilizados os serviços de engenharia, ações relacionadas a educação e de esporte também. As políticas que são executadas pela prefeitura de Ubiratã sempre têm o apoio técnico e a parceria da AMOP, uma vez que são profissionais que nos direcionam, nos ensinam e nos capacitam para que possamos executar ações em benefício de nossa população.  AMOP é uma referência, sendo muito importante para todos os municípios da região oeste.

REVISTA AMOP – Qual é a importância para Ubiratã quanto ao reconhecimento de Itaipu e a participação do município nas ações executadas perla Binacional?

BACO – Em relação a esses convênios que a Itaipu se propôs afirmar com os municípios da AMOP, Ubiratã reconhece a importância da parceria e da atuação da AMOP para que os mesmos pudessem se concretizar. A Itaipu desenvolve seus projetos e convênios em municípios que tem uma atuação diferenciada, sendo muito importante porque vem ao encontro às boas ações praticadas em nosso município em prol de nossa comunidade, principalmente na área rural e de meio ambiente. A AMOP tem participação efetiva nessas conquistas, uma vez que através da associação, os municípios conseguiram a extensão desses convênios.

REVISTA AMOP – O brasileiro mostrou, nas urnas, o desejo pela renovação. Como o senhor observa este cenário?

BACO – O país encontra-se em uma situação extremamente difícil, porém somente através do voto é que temos a possibilidade de mudar algo em nosso Brasil. Dessa vez, o brasileiro está vendo a possibilidade demudança e de melhorias, porque somente por meio de uma política sã, sadia e de paz é que podemos mudar esse cenário. A renovação na política é importante para buscarmos uma solução viável pata nosso país.

REVISTA AMOP – Como o Oeste do Paraná pode ser inserido neste novo pensamento desenvolvimentista?

BACO – O Oeste do Paraná é a mais forte e rica região do Brasil, sendo altamente agrícola, porém também muito industrializada. Nós esperamos que o novo governo observe que o oeste do Paraná tem um potencial enorme e muito importante para o desenvolvimento do nosso estado e nosso país.Dessa maneira, com a contribuição dos municípios sempre juntos com a AMOP acreditamos que com trabalho, dedicação e com o comprometimento de todos, vamos continuar nesse caminho de desenvolvimento.

REVISTA AMOP – Como o senhor projeta a Ubiratã do futuro?

BACO – Ubiratã tem um futuro promissor, pois aqui se instalou uma grande indústria de abate de aves que tem gerado emprego, desenvolvimento e renda para nossa população. A perspectiva para o futuro de Ubiratã é muito boa, uma vez que se consolida como uma liderança microrregional tanto pela sua localização entre as cidades de Campo Mourão e Cascavel, como também pelo potencial que tem a oferecer.

REVISTA AMOP – Quais desafios precisam ser superados tanto em Ubiratã quanto nos demais municípios da região?

BACO – O grande gargalo de nossa região é a questão das receitas. As receitas estão diminuindo e a população aumentando. Os desafios são enormes com demandas de serviços em saúde e educação e falta de creches,por exemplo, que são os desafios que precisam ser superados. Para que isso se supere é necessário ter um planejamento adequado e uma luta de todos os municípios com apoio da AMOP para que o Censo demográfico seja feito e que vejam a questão populacional dos municípios para que tenhamos mais receitas para continuar prestando os serviços. Estamos enfrentando certas dificuldades atualmente, principalmente quanto ao aumento de população, receitas diminuindo e problemas com os índices legais de folha de pagamento com pessoal, haja vista que o IBGE pela sua inoperância não fez o Censo de 2015 sendo notório que nossa população cresceu, bem como aumentou também a demanda serviços e infelizmente a receita continua a mesma, nós recebemos por 22 mil habitantes e temos com certeza mais de 25 mil moradores o que implicaria no aumento do índice do FPM e outras fontes de receitas do governo federal.

REVISTA AMOP – Quais são os seus planos políticos e pessoais para o futuro?

BACO – Quanto aos planos políticos, temos uma eleição daqui a dois anos e vamos colocar para a apreciação da população nossos candidatos para que possa ser dada continuidade ao trabalho que estamos desenvolvendo em nosso município. Plano político é continuar esse projeto que implementamos há 6 anos e o plano pessoal é depois que encerrar o mandado dar uma descansada e depois ver o que iremos fazer.

BIOGRAFIA

Nome completo: Haroldo Fernandes Duarte

Data de nascimento: 20/06/1959

Local de Nascimento: Campo Mourão

Filiação: Israel Fernandes Duarte e Dirce Peloi Duarte

Nome da esposa e filhos (netos): Eliane Omori Duarte, tem três filhos (Vinicius, Guilherme e Leonardo) e três netos (Theo, Miguel e Otavio).

Time de coração: Santos

Hobby: Pescar

Desde quando mora em Ubiratã: Há 53 anos, desde 1963

Quais mandatos públicos exerceu? Foi vereador por três legislaturas em Ubiratã (de 2000 a 2012);

Prefeito de 2013 a 2016. Reeleito prefeito (2017 a 2020).

Comentários
Compartilhe!