Mundo 

Brasileiros são agredidos em Londres por falar português

Um grupo de brasileiros foi agredido em Londres, na Inglaterra, por falar português na rua. O caso aconteceu no último sábado 26, em Nothing Hill, um típico bairro residencial da capital.

Natália Rossini, 23, o marido e um amigo caminhavam pela rua conversando quando foram abordados por uma mulher que passeava com seu cachorro. A senhora começou a gritar com os jovens, afirmando que deveriam falar inglês no país dela e que estavam “desrespeitando a Inglaterra” ao conversarem em sua língua materna.

Em vídeos postados por Natália nas redes sociais, é possível ver a britânica dizer que já esteve no Rio de Janeiro e que é “dona de metade” da cidade.

“Vocês estão em Londres, quando eu estou no Brasil, eu falo ‘brasileiro’”, diz ela.

Segundo Natália, quando um dos homens do grupo de brasileiros questionou a mulher sobre porque não poderiam falar português, ela partiu para cima delas e deu um soco em seu marido, Gabriel.

“Ela falou que estávamos proibidos de voltar naquela rua e que ela tinha marcado nossos rostos”, conta Natália a VEJA. “Quando falei que íamos voltar sim, ela veio para cima de mim”.

Após a agressão, o grupo compareceu a uma delegacia e denunciou o ocorrido. A polícia inglesa agora investiga o caso e deve convocar os brasileiros para prestar depoimento.

Natália e o marido chegaram à Londres no dia 18 de janeiro e estão à procura de emprego. Os dois já moraram na cidade por 6 meses no passado.

“Já moramos aqui antes, nunca chegou nem perto de acontecer algo do tipo. Ficamos muito surpresos porque Londres recebe pessoas de todo o mundo”, afirma a brasileira, natural de São José do Rio Preto.

Após postar o vídeo e o relato da agressão em sua página no Facebook, Natália conta que recebeu muitas mensagens de solidariedade, inclusive de britânicos envergonhados pela atitude da mulher.

“Muitos vieram dar suporte, pedir desculpas”, diz. “Sabemos que a maioria das pessoas aqui não é assim”.

Reino Unido vive um cenário político bastante conturbado desde que, em junho de 2016, os britânicos aprovaram em um referendo a saída do país da União Europeia (UE).

O chamado Brexit tem motivado atos xenofóbicos em todo o território britânico. Alguns dos defensores do divórcio com o bloco são populistas anti-imigração, que indiretamente encorajam atos de violência e racismo entre os cidadãos mais conservadores.

Compartilhe!