Policial 

Filho de 29 anos agride mãe após ela o acordar ao meio dia e desligar o ventilador

Um homem de 29 anos foi preso na tarde desta quarta-feira (6) em Umuarama, acusado de ter agredido a própria mãe, de 53 anos. O caso aconteceu na residência onde eles moram, na avenida Gralha Azul, nas proximidades do Batalhão da Polícia Militar.

Segundo a Soldado Gonzales, a equipe da PM foi solicitada para comparecer ao endereço onde a mãe estaria sendo agredida pelo filho. Quando os policiais chegaram, a vítima estava aos gritos pedindo socorro. O portão estava trancado e o filho não permitiu a entrada da equipe. Depois a mãe conseguiu pegar a chave e os policiais entraram.
                                  

“Ela estava desesperada, tremendo, gritando, chorando e o filho estava bastante nervoso. A vítima relatou que foi agredida fisicamente, que o filho pegou ela pelo pescoço. Além disso, a mãe informou que ele quebrou panelas e utensílios domésticos e a ofendeu com palavrões”, relatou Gonzales.
                                  

Conforme a policial, o agressor alega que a mãe o acordou ao meio dia e desligou o ventilador, por isso teria ficado nervoso. “Segunda a mãe, ele é usuário de droga e em diversas vezes apresenta este tipo comportamento agressivo”, acrescentou.
                                  

O acusado estaria há um mês morando com a mãe. Antes disso ele já saiu e voltou de casa em várias oportunidades. Na chegada à Delegacia, o detido seguia ‘nervosinho’. Por isso foi colocado diretamente no ‘corró’. O acusado deve ser enquadrado na Lei Maria da Penha. Seu nome não foi divulgado. Ele conta com uma passagem na cadeia como usuário de drogas.
                                  

A mãe relatou que o filho faz ameaças e a atinge psicologicamente com frequência. Nesta ocasião ele também teria dado um tapa no rosto da genitora e quebrado uma janela, a panela de pressão, uma caneca, entre outros objetos da casa.
                                  

A mãe disse que o filho estava morando em um apartamento e seria despejado por não estar adequado às normas do condomínio. Com dó, o chamou para residir novamente com ela. Porém, desde então estaria sofrendo com a agressividade dele.
                                  

Agora, a mulher segue com medo caso o filho seja solto. “Não sei se ele vai ficar preso ou não, mas tenho medo se ele sair e querer me agredir de novo”, relatou.

(Fonte: O Bem Dito).

Comentários
Compartilhe!