Policial 

Número de feminicídios no Paraná aumentou 48% no ano passado

A Polícia Civil do Paraná deflagrou uma operação para cumprir mandados de prisão em aberto decorrentes de violência doméstica. A Operação Respeito acontece em alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado neste dia 8 de março.

A operação conta com a participação de 250 policiais civis. Até o momento, foram cumpridos 20 mandados de prisão, sendo um por feminicídio.

Também foram feitos 176 flagrantes, sendo dois presos por tentativa de feminicídio e dois por feminicídio.

Os números finais da operação serão divulgados na próxima segunda-feira (11).

No ano passado, 162 mulheres foram mortas no Paraná, número menor do que o registrado em 2017, quando foram 182 mortes. Apesar da redução, o número de crimes pelo simples fato de a vítima ser mulher (feminicídio), subiu de 41 para 61, um aumento de 48%. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp-PR).

Entre os crimes tratados como feminicídio no ano passado, está o da morte da advogada Tatiane Spitzner. Segundo a denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR), o biólogo Luiz Felipe Manvailer, marido da advogada, a matou e jogou o corpo pela sacada do quarto andar do prédio onde moravam, no Centro de Guarapuava.

A advogada foi encontrada morta na madrugada do dia 23 de julho e o marido foi preso no mesmo dia, enquanto tentava fugir para o Paraguai. Ele nega o crime e afirma que a jovem se jogou da sacada do apartamento.

Outro caso de feminicídio denunciado pelo Ministério Público do Paraná foi o da jovem Andrielly Gonçalves, de 22 anos. Ela teria sido asfixiada e morta pelo ex-companheiro, o policial militar Diogo Costa Coelho.

Ela desapareceu após sair de casa, no bairro Guaraituba, em Colombo, acompanhada do policial, no dia 09 de maio. O corpo foi encontrado um mês depois, na Estrada da Graciosa, no Litoral. Diogo nega o crime, mas segue preso.

Em todo o Brasil, 4.254 mulheres foram assassinadas e o número de feminicídios foi de 1.135, no ano passado.

Repórter William Bittar – CBN Curitiba

Comentários
Compartilhe!