Policial 

Homem é flagrado na frente da casa de ex, mata dois e diz que só queria se defender

Um homem de 58 anos, que possivelmente invadiria a casa da ex-mulher para matá-la no bairro Cajuru, em Curitiba, antes matou dois homens, de 30 e 38 anos, após ser flagrado por eles. O caso aconteceu no fim da noite desta quarta-feira (27), depois que o sobrinho e um amigo da ex perceberam Isaque Sales da Silva deitado embaixo de uma árvore, em atitude suspeita e desrespeitando uma medida protetiva. Neste momento, houve uma luta corporal e os dois foram mortos com golpes de faca.

Isaque esperava em frente a casa em que a ex-esposa jantava com familiares. Ele sabia da rotina dela e a suspeita é que planejava algo contra a mulher. O sobrinho e o amigo perceberam e foram até Isaque, que tirou uma faca e esfaqueou os dois, que não resistiram aos ferimentos. Ainda, o irmão da ex-mulher do suspeito e outro sobrinho ficaram feridos, sendo encaminhados ao hospital sem risco de morte.

No local, a mulher, que possivelmente era o alvo de Isaque, afirmou que tinha pedido medida protetiva devido ao comportamento agressivo do ex. “Pedi e tá aí, provado que não vale de nada. Ele veio aqui, possivelmente ia me pegar na hora que eu sairia e fez isso com meu sobrinho e o outro rapaz. A culpa disso tudo é minha”, lamentou.

Suspeito preso

Logo após o crime, a Polícia Militar (PM) foi atrás de Isaque e o prendeu em flagrante,. “Eu fui me defender ali. Ou era eu ou era eles. Depois disso, eu saí correndo. Eu estava deitado no chão e eles vieram tirar satisfação”, contou, garantindo que, mesmo desrespeitando a medida protetiva, não faria nada contra ela. “Não ia fazer nada. Eu tinha tomado umas cachaças e estava ali deitado”, destacou.

De acordo com o capitão Araújo, da PM, logo após o crime equipes fizeram buscas e localizaram o suspeito. “A situação começou no Cajuru e houve um trabalho integrado entre a Polícia Militar. Ele estava em um Palio na região da Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico, bairro em que o suspeito trabalhava. Durante a prisão, não houve nenhuma reação por parte dele”, explicou.

O suspeito permanece preso à disposição da Justiça.

O texto é da BANDA B.

Compartilhe!