fbpx
Saúde 

Morte de macaco por febre amarela é confirmada no Paraná

Está confirmado que o macaco encontrado morto em Prudentópolis no ano passado, morreu de febre amarela. De acordo com o Portal Nossagente, o macaco foi encontrado na área rural de Cachoeirinha e encaminhado para o Laboratório Central do Estado para análise.

O resultado foi positivo para Febre Amarela. Outro animal encontrado no dia 30 de dezembro na mesma localidade também foi encaminhado para análise.

A Secretaria Municipal de Saúde de Prudentópolis, antecedendo a circulação do vírus fez por meio das equipes de Vigilância em Saúde e Atenção Primária à Saúde, a vacinação contra a febre amarela casa a casa nas áreas de potencial risco.

A confirmação da morte mostra que o vírus da febre amarela está circulando no município. Os macacos são sentinelas na vigilância da febre amarela.

Isso porque eles não transmitem a doença, mas ficam doentes e morrem pouco tempo depois de infectados. Entretanto, é importante salientar que os macacos não devem ser mortos, já que não representam perigo a população.

FEBRE AMARELA

A febre amarela é transmitida através da picada do mosquito contaminado Haemagogus sabethes na área silvestre e pelo Aedes aegypti na área urbana.

Assim, o macaco não transmite a febre amarela eles apenas indicam a presença do vírus no território. O combate da febre amarela envolve três medidas
principais:

A vacinação contra a febre amarela que está indicada para pessoas de 9 meses à 59 anos de idade;

O combate a criadouros do mosquito Aedes aegypti, minimizando o risco de uma potencial introdução do vírus da febre amarela na área urbana;

E estar atento a movimentações atípicas de macacos ou presença de macacos mortos pela população.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde de Prudentópolis, é fundamental a conscientização da população sobre a importância da vacinação contra a febre amarela e principalmente o combate ao mosquito Aedes aegyti, com a limpeza de casas, terrenos e estabelecimentos comerciais.

RSN

Compartilhe!