PEC vai produzir pães para atender unidades regionais

PEC vai produzir pães para atender unidades regionais

Detentos da Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC) vão produzir pães para atender a demanda das unidades penitenciárias da região. Cerca de 15 presos vão trabalhar todos os dias para fazer 4.600 pães. A iniciativa é resultado de uma parceria do Departamento Penitenciário do Paraná com a empresa Bom Degusty, vencedora da última licitação para fornecimento de alimentação dos custodiados da região.

Uma panificadora foi montada dentro da PEC, e a quantidade de pães vai abastecer as duas penitenciárias da cidade, a cadeia pública e ainda as carceragens de Toledo, Marechal Cândido Rondon, Assis Chateaubriand, Corbélia, Nova Aurora, Ubiratã, Campina da Lagoa, Matelândia e Medianeira.

Além da produção dos pães, o espaço contempla também, uma área para o corte e embalagem das saladas que compõem as marmitas dos detentos. “Temos ainda um local específico para armazenar nosso estoque de produtos, necessários para a fabricação diária”, explica a nutricionista da empresa, responsável em acompanhar os trabalhos, Viviane Macedo.

Por dia, serão 200 kg de hortifrúti manipulados. Já para a produção dos pães, são necessários diariamente cerca de 200 kg de farinha de trigo, 20 kg de açúcar, 8 kg de fermento e mais de 70 litros de água.

“Com mais esse canteiro, já somamos 30 presos implantados no setor de trabalho somente para atender às demandas da empresa conveniada”, explica o chefe de segurança da PEC, Aladison da Silva.

Os presos implantados na panificadora da unidade passaram por um curso intensivo, onde aprenderam técnicas que vão facilitar a rotina dos trabalhos. Além de contribuir com o Sistema Penitenciário, eles recebem um salário mínimo e a remição de pena. A cada três dias trabalhados, um é descontado da condenação.

“Os avanços no Sistema Penitenciário do Estado do Paraná não param. A cada dia estamos preocupados em proporcionar uma ocupação aos presos, para que ao final da pena dele, saia da unidade qualificado e com experiência para atuar no mercado de trabalho”, finaliza o coordenador regional do Depen, Thiago Correia.

Assessoria